fbpx

A Origem da Coxinha

Outra comida brasileira famosa no exterior é a nossa querida coxinha.
A origem da coxinha, certamente, é rondada de histórias. A mais famosa delas é da escritora Nadir Cavazin. No livro Histórias e Receitas, a autora contou uma história bem curiosa sobre a coxinha ― e bem duvidosa.
A coxinha teria sido criada em Limeira, no século 19. Diz a lenda que a nobreza imperial escondia um menino na Fazenda Morro Azul. Ele seria filho da Princesa Isabel, herdeira do Império do Brasil, e do Conde D’Eu e seria mantido longe da corte porque era tinha deficiência mental.
Essa criança exigia cuidados intensos na alimentação e era muito “chato” para comer. Ele só comia coxas de galinha. Os outros pedaços da ave, como peito e asas, eram rejeitados e servidos às outras pessoas.
Certa vez, a cozinheira da fazenda não tinha número suficiente de coxas de frango para o menino e, com medo de represálias, resolveu transformar uma galinhada inteira em coxas. Ela preparou uma massa de batatas, desfiou o frango e recriou uma coxinha de galinha. Para a surpresa, o filho da princesa amou o quitute e passou a pedir apenas pela tal “coxinha de galinha”.
O chef franco-brasileiro Laurent Suaudeau garante que a receita original da coxinha é francesa e que outros países, como Portugal, já faziam, inspirados na culinária francesa.
A tese do cozinheiro francês é apoiada na obra do grande chef Antonin Carême (1784-1833). No livro L’Art de la Cuisine Française au XIXème Siécle – Traité des Entrées Chaudes, de 1844, o cozinheiro ensina a fazer um “croquette de poulet” (croquete de frango) e aconselha moldá-la “em forme de poires” (“no formato de peras”).
A coxinha parece ter chegado a Portugal na corte enquanto d. Maria I governava. Ela contratou o chef francês Lucas Rigaud, que publicou em 1780 o livro Cozinheiro Moderno. Na reedição de 1999, uma das receitas chama atenção: “Coxas de frangas ou galinhas novas”.
A receita não é exatamente igual à brasileira, que leva massa de batata e frango desfiado, mas certamente a coxinha daqui passou por modificações ao longo do tempo, principalmente com a chegada dos italianos entre 1880 e 1930 ― e esta é uma das confusões de sua origem, inclusive.
Alguns pesquisadores, como Câmara Cascudo na sua obra Antologia da Alimentação no Brasil, dizem que a coxinha foi criada no século 19, na região da Grande São Paulo, durante a industrialização. Ela teria sido criada para ser vendida como substituto mais barato e mais durável que as tradicionais coxas de galinha que eram vendas certeiras nas portas de fábricas.
Acontece que os imigrantes italianos eram grande parte da massa trabalhadora neste período e, provavelmente, modificaram a coxinha francesa para se parecer com um quitute italiano, o arancini. Quem visitou a Itália já deve ter notado (ou até se confundido com) o salgado, que é idêntico (ao menos na aparência) com a coxinha brasileira.
O ponto é que provavelmente a coxinha brasileira teve influências tanto francesas, quanto italianas nos últimos séculos até chegar à receita atual… Ela é uma prova (deliciosa) das misturas étnicas, culturais e gastronômicas que o Brasil passou em sua história.

Receba as novidades

Inscreva-se e entraremos em contato com você

Atores e Modelos
Entre em contato
#SouFive

Clientes

Conheça alguns clientes Five

2020 © Desenvolvido com  por T4M | This is For Media